REDESCOBRIDORES DA ALMA!

sábado, 9 de outubro de 2021

Arredores By Patrícia Pinna



Há uma tristeza nos arredores dos Céus onde vagam as estrelas

Luas ofuscadas envoltas num fino véu

Sem o poder de abrilhantar as horas tão repetitivas

Uma Primavera às avessas


As dores são pedras sem forma

Com a aspereza manifestando fraquezas

Um desespero de labirinto gigantesco

A se avolumar na primeira hora


Há um olhar tão a esmo dando dó

Um descaminho de décadas e incertos dias

Sem nada compreender tal destino e seu porquê

Querendo vivenciar o amor escondido 

O que jamais chegara e tampouco provara


Quiçá venha um vendaval interior

Varrendo os infortúnios de uma alma

Solitária sem querer ser 

Grande fardo covarde de carregar.


Autoria: Patrícia Pinna

(Todos os direitos autorais reservados por Lei).

Imagem: Internet




15 comentários:

  1. A vida nua sem entrelinhas, sem fantasias, na sua dureza e aspereza das mazelas, que como tufão leva a paz e faz este sentir perdido, este olhar perplexo e desiludido de um amanhecer. Uma tradução perfeita em poesia dos desencontros da vida. Bom trabalho amiga.
    Feliz seja o domingo de uma semana leve com belos olhares para a vida.
    Beijo e paz amiga.
    Bom lhe ver.

    ResponderExcluir
  2. Muito linda tua inspiração e os arredores estão se mostrando feios. sujos...O mundo tá louco... Que venha o vendaval interior e limpe tudo de ruim que pelos arredores temos ou até dentro de nós...beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Bom dia de domingo, querida amiga Patrícia!
    A desilusão tem tomado conta de todos nós.
    Motivos mais do que justos têm nos assolado à alma.
    Seu poema revela com nitidez um estado anímico da maioria das pessoas sensíveis
    Os demais não estão bem aí... Vivem normalmente como os da pré história.
    Parabéns pela verve poética!
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima

    ResponderExcluir
  4. Linda inspiração...todos estamos passando por essa primavera as avessas, incertezas e desafios.
    O vendaval interior revolucionando e varrendo os sentimentos e dores. Você é uma poetisa maravilhosa...nos faz sentir em cada linha a beleza da sua inspiração e do seu talento.
    Te admiro e adoro ler seus belos poemas.
    Muito obrigada
    Rosa Valverde

    ResponderExcluir
  5. Há realmente em você, minha querida amiga, um vendaval interior que a faz descrever todas as emoções da vida neste belo poema.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde, querida poetisa.
    Linda... a sua obra; moldada pelas dores da vida. De quem consegue fazer do ardor, um poema tão bonito e sofrido.

    Beijos em seu coração.

    ResponderExcluir
  7. Belos versos, fortes, intensos, como sempre!!!
    Sabe, diante de tantas tristezas e dores, talvez seja melhor que venha de vez um vendaval, que limpe estas nuvens carregadas da existência, quem sabe os céus se limpem, voltem a ficar azul e com ele traga esperança de dias melhores...
    Beijinhos
    Valéria

    ResponderExcluir
  8. Bem precisamos de um vendaval que além das nossas próprias mágoas, leve também todas as tristezas do mundo, todas as incompreensões, todas as injustiças, vaidades, mentiras...todas as sombras espessas que pairam sobre o mundo como uma primavera às avessas!

    Uma noite feliz! Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Linda poesia, meus parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Amiga Patrícia! Fiquei extasiada com tão belo poetar.Que todas as tristezas sejam levadas de nosso mundo na fé de Deus.

    Nunca li algo tão maravilhoso e que me emociona-se tanto. Seu blog e vc são nota 1000.

    Desculpe a demora da visita, mas meu marido opera em outubro.

    Obrigada por sua visita e comentário e volte sempre!

    Beijos sabor carinho e uma noite de segunda-feira abençoada para você


    Donetzka

    ResponderExcluir
  11. Há uma solidão em nós. Parabéns, Patrícia... beijos na alma.

    ResponderExcluir
  12. A nossa vida é assolada por fortes vendavais. Os choques sucedem-se e muitas vezes nem sequer sabemos por que acontecem.
    Um poema forte, que encanta o leitor. Excelente.
    Bom fim de semana, querida amiga Patrícia.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde querida, uma beleza de versos. Magnífico verso em "As dores são pedras sem forma..." tão profundo! A dor está tão bem retratada nesse verso. Parabéns. Muita luz e paz. Um grande beijo e um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  14. Feliz Natal, querida amiga Patrícia!
    Menino Jesus, nossa Alegria.
    Que Deus lhe dê um Natal muito abençoado junto aos seus amados!
    Saude, paz e amor sempre.
    Lembre-se dos amigos virtuais junto à sua mesa de Festa.
    Que não falte pão e Amor!
    Beijinhos carinhosos, festivos e fraternos

    ResponderExcluir

A verdade está em mim, sou amante dela com todo o fervor, e desse modo peço que todos que aqui passarem, comentem com a alma, com paixão e verdade, deixando a sua opinião particular e individual, afinal, somos seres únicos com visões diferentes!
Que a alma de cada um de vocês transborde nesse espaço tão meu, tão nosso!
Obrigada e beijos na alma!!!!!!!!!!

Patrícia Pinna.