REDESCOBRIDORES DA ALMA!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

A Mais intensa Dor By Patrícia Pinna



Tempo  de hibernação, quando muito
Ações programadas, sem vontade
Apenas preenchendo os dias
Que a necessidade impõe
Frustração, desilusão, tristezas e mágoas
São o banquete impiedoso, seu desjejum
Onde o apetite é secundário

A água não banha seu corpo como outrora
Nem expulsa seus diversos demônios
Paradoxalmente ela é escassa
E os antônimos causam inundação

Tem uma alma tão sensível
Sem escudo protetor
Refém de uma dor 
Chamada isolamento

Sua fala é por poucos ouvida
Quando queria mesmo era emudecer
Desaparecer em meio ao verde de uma ilha
Ao azul da água contemplativa batendo em rochas
Vislumbrando as muitas estrelas deste tão escuro céu
Conversar com Deus, gritar sem ninguém ouvir
E, cansada, silenciar...


Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet



26 comentários:

  1. Lindo! Deu gosto de ler!
    Abs

    Leila

    ResponderExcluir
  2. Boa noite amiga Patrícia!

    Li seu poema, e fiquei refletindo...
    Certamente alguém nesse estado, só poderá encontrar refúgio em Deus.
    Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.


    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  3. Pois é Patricia, eu até cantaria uma canção de Vander Lee, Onde Deus possa me ouvir.
    Mas a vida anda louca e as pessoas andam tristes...
    Profundo minha amiga, pedindo uma ação renovadora.
    Um belo trabalho.
    Abraços com carinho.
    Bjs de paz.

    ResponderExcluir
  4. "Hibernar" pensamentos e sentimentos... Não há anestesia que melhore tais sensações. É o tempo de depuração dos mesmos. Expurgar o menos bom e ficar só com o possível para que o fardo do dia a dia não nos sobrecarregue além do que nos compete! De certa forma, é o processo da fênix...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo esse poema,
    profundo, emocionante.
    Conversar com Deus..simplesmente lindo.
    Aplausos
    Adorei
    Beijo na alma amada
    Rosa Valverde

    ResponderExcluir
  6. Lindo, minha amiga!
    Ao lê-lo eu viajei nas emoções e no primor da sinceridade que possuem as palavras milimetricamente encaixadas dessa obra prima. Deveras um poema para se despertar todos os lados da alma que são ocultos, adorei!!!

    J. Brito

    ResponderExcluir
  7. Quando a dor atinge a alma o refúgio em Deus é o que nos dá acalanto e forças para prosseguimos em frente! Poema lindo e profundo amiga Patrícia Pinna! Boa noite! Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  8. Lindo demais,Patrícia! Expressão de sentimentos perfeita! Beleza de inspiração! bjs, chica

    ResponderExcluir
  9. Bom dia Patricia Pinna

    Parabéns pelo excelente poema! Amei

    Bom fim de semana
    Beijos

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
  10. Paty, uma poesia muito tocante! Ficou linda! bjs,

    ResponderExcluir
  11. A sensibilidade da alma pode conduzir-nos à mais árida secura, ou a inundações de verdadeiro dilúvio, obrigando-nos a essa hibernação em relação à vontade e à alegria, a um desejo de isolamento e de grito.
    A questão reside em não sucumbir durante esse intervalo de reciclagem de fantasmas para recuperação de forças. A dor aliviará.
    Um poema profundo e muito belo. Sobre os ocasos do nosso ser.
    Excelente, Patrícia.
    xx

    ResponderExcluir
  12. Minha querida amiga e inspirada poeta Patricia, quase conheço estes passos, estas dores e sensações, como hibernar, esquecer o que está lá fora, deixar o tempo ser enquanto num casulo lambo as feridas. O banho é algo sagrado (eu acho), e quando não se consegue mais sentir, quando não se está limpo, podemos nos afogar, senão a água evapora e seca o coração. Teu poema busca a solidão que está intrínseca dentro de uma alma atormentada, que precisa gritar, se fazer ouvir, poder ser...mas como sobreviver a este turbilhão de fugas, dores, mágoas. Se calar ? Gosto que trazes a dilema do poema e dentro dele a solução. Se não olhar o céu com atenção não verá que as estrelas estão ali, pertinho da única salvação possível, que é Deus, com o poder de restaurar sem que precise para isso nos destruir. Minha querida poeta, gosto destas palavras, me vejo muito dentro do poema, e divago, pois tamanha inspiração me inspira e me acalma. A poesia vai salvar o mundo e nossa alma.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  13. Lindo demais, comovente e mesmo emocionante, em dias sensíveis como este em que me encontro seu poema bateu fundo em minha alma. Deus nos abençoe e nunca nos deixe esquecer o Seu imenso amor por nós. Suas palavras vêm do âmago de cada um de nós, divina inspiração, parabéns, querida, bjs de poesia!

    ResponderExcluir
  14. Belo poema! Remonta a uma vontade iminente de isolar-se em busca de descanso, paz e renovação do espírito. Coisa que é muito necessária a todos nós. Parabéns por esses versos maravilhosos, Patrícia.

    Abraços!

    Meus blogs literários:
    O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
    Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

    ResponderExcluir
  15. "gritar sem ninguém ouvir
    E, cansada, silenciar..."
    Muito belo!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Muito bom dia querida Patrícia.. este hibernar é necessário a todos nós.. as vezes é preciso dar uma desligada no interruptor.. a vida pede isso.. precisamos ficar com agente.. refletir o andamento da vida.. muitas coisas vão sendo ajustadas assim.. silenciar-se é fundamental.. assim foi pelo menos a mim nos tempos de solidão anos atrás.. fiz coisas maravilhosas.. entendi muitas outras.. a vida só quer nos ensinar.. ainda bem né.. beijos e um lindo dia.. segunda posto algo sobre nascimento.. beijão

    ResponderExcluir
  17. Boa Noite, Patrícia. Que desilusão atroz causou esse estado de abatimento, apatia, fatio existencial, não sei. Cada um convive a sua maneira, absorvem de um jeito, os embates dessa vida. Tem uns que choram por pouco, tem uns que vivem reclamando, resmungando, tem uns que são a fortaleza, a fé em pessoa. Tem uns que se fecham feito tatus e deixam o vendaval passar, aguentam feitos os rochedos aos ataques das ondas, tem os que contra atacam num duelo aberto. Cada um com o seu problema, cada um com o seu enigma, cada um com seu cada um. Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Quem me dera querida amiga poder ter o dom de hibernar por momentos para que pudesse encontrar um pouco de paz para desanuviar esta semana complicada ,e maravilhoso poder voltar a ler os seus lindos momentos querida amiga Patricia ,muitos beijinhos .

    ResponderExcluir
  19. Às vezes enxergamos o mundo cinzento, nossa alma se fecha e tudo parece sem sentido... Mas, no outro dia reaparecem as cores e seguimos em frente com alegria, Patrícia.
    Beijo e muita Paz!

    ResponderExcluir
  20. Tua criatividade é admirável; gostei muito!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  21. Hibernar pode passar pelo conceito de já ter passado tudo quando se voltar a acordar.
    Uma boa dica, Patrícia.
    Gostei.



    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  22. Bom dia, estimada Patricia!

    Senti saudades de teus versos e aqui estou para te aplaudir.

    Abraço fraterno
    Sinval

    ResponderExcluir
  23. Todos precisam de um tempo assim, um descanso sabático, uma pausa, que muitas vezes vem por causa de algum acontecimento triste e imprevisto...
    Mas a alma ressurge rejuvenescida deste auto-exílio.
    Um grande abraço!

    (¯`¥´¯`·.¸.:¨Bíndi e Ghost ¨:.¸.·´¯`¥´¯)

    ResponderExcluir
  24. Patrícia, o isolamento não favorece a superação de qualquer dor. É na convivência com outras pessoas que se consegue vencer os tormentos, sejam físicos ou da alma. O isolamento pode traduzir fuga, o que é bastante perigoso. Só é benéfico quando se deseja refletir, olhar para dentro, para depois renascer. Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Estado comatoso, esse o sentir transversal do poema...
    (Tenho um poema com o título do meu comentário...)
    Parabéns, querida Patrícia
    Bjo :)

    ResponderExcluir

A verdade está em mim, sou amante dela com todo o fervor, e desse modo peço que todos que aqui passarem, comentem com a alma, com paixão e verdade, deixando a sua opinião particular e individual, afinal, somos seres únicos com visões diferentes!
Que a alma de cada um de vocês transborde nesse espaço tão meu, tão nosso!
Obrigada e beijos na alma!!!!!!!!!!

Patrícia Pinna.