REDESCOBRIDORES DA ALMA!

domingo, 4 de setembro de 2016

Nebulosidade Da Emoção By Patrícia Pinna





Residente em cenário confuso chora a tua alma bipolar
Dor de uma dúvida embebida no fel da incoerência
Dividindo momentos de uma calmaria feita em parceria
Resistindo ao pensamento de que a essência poderia faltar

Ausente está o brilho do teu olhar mudo,manto de feitiçaria

Que hipnotizava-me num resvalo de tua íris apaixonada
Ficando uma sombra melancólica em profundo pesar
Sendo Chronos implacável nos segundos sequentes

E, a nebulosidade da emoção, fez-se impactante tristeza

Fria, oriunda de uma constatação humana tão desumana
Que  há muito não queria ver
Apenas fechar os olhos da consciência
Sendo iludida por ela em momentos de fraqueza

Teu colo transmite o calor que, por ti foi subtraído

Sem cobrar de mim o que não pudesse dar
Apenas envolvendo-me em cuidadoso tear
Aparentemente inofensivo
Onde recebo forma e calor
Nos prováveis fios da utopia!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagem: Internet
Vídeo: You Tube



                                                            

20 comentários:

  1. Querida amiga simplesmente belíssimo ,palavras que nos encantam e tocam no mais intimo do nosso coração ,parabéns pela graciosa partilha ,muitos beijinhos no seu lindo coração.

    ResponderExcluir
  2. Poema maravilhoso,Patrícia.Emoção sempre! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Emoção é isso, bipolar mas, sempre, companheira!!! Quanta imaginação amiga, amei, BELO POEMA!!!
    E, para coroar essa sua inspiração... Augusto Cury escreveu assim: " A mente humana é como o pêndulo de um relógio que flutua entre a razão e a emoção. Nossa capacidade de tolerar , solidarizar-nos, doar-nos, divertir, criar,intuir,sonhar é uma das maravilhas que surgem desse complexo movimento. O amor é seu melhor fruto. Cuidado com os desvios desse pêndulo."

    Tenha uma semana linda e abençoada. grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso poema, como sempre nos habituaste. Amei

    Beijo, e uma óptima semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Mais um poema cheio de emoção, Patrícia...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. uau! Que impactante, Patrícia. Parabéns! ♥

    ResponderExcluir
  7. Simplesmente maravilhoso,encanta a alma profundamente.Que imaginação é que emoção vc nos transmite através de seus lindos poemas. Lindíssimo. Amei Rosa Valverde

    ResponderExcluir
  8. Somos todos emoções Patricia.
    Elas nos atropelam em cada movimento, em cada sensação de contentamento e ou decepção quando vem esta nebulosidade, que ofusca e deixa tudo translúcido até que o cristalino vem e deixa tudo mais claro e apalpável.
    Muito bonita sua inspiração.
    Na vitrolinha o imortal Lee com seu romantismo belo.
    Uma semana bem boa para voce com esta pausa de feriado.
    Bjs de paz amiga.

    ResponderExcluir
  9. É, Patrícia, somos bem inconstantes, meio perdidos nessa imensidão de sentimentos.

    "E, a nebulosidade da emoção, fez-se impactante tristeza
    Fria, oriunda de uma constatação humana tão desumana
    Que há muito não queria ver
    Apenas fechar os olhos da consciência
    Sendo iludida por ela em momentos de fraqueza"

    Beijo, amiga.
    Muito elaborado e lindo.

    ResponderExcluir
  10. Olá Patrícia.
    Li o seu poema mais de uma vez, com a atenção merecida. Um belo poema. Parabéns.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  11. Não se deve ficar triste demais, quando a infelicidade como um soco no estômago nos acerta em cheio, senão vira depressão. Nem temer, pensar demais, desejar além, senão vira ansiedade, coisa e tal, faz mal, manda o bom senso, diz os "entendidos". Mas como controlar, ou se vive ou não se vive, é o risco que se corre, o preço que pagamos por ter nos entregarmos tanto. Também se morre de tédio, por outro lado, pelo fastio de viver, por nada acontecer. Viver é uma arte, é um risco, onde tudo é possível. A vida só vale pela emoção. Ou como diz o rei: "Se chorei ou se sorri, o importante é que emoção eu senti". Beijos, Pat.

    ResponderExcluir
  12. Lindo,magistral poema,querida amiga Pat! Só descobri seu blog porque está na minha lista de blogs favoritos no layout do meu,porque no google+ não vi.

    Obrigada pela visita e volte sempre.Já a sigo aqui e foi difícil acessar seu blog porque estou sem computador,só com o celular e a tela dele é muito pequena e pouco enxergo.
    Por isso,estou retribuindo as visitas vagarosamente.

    Beijos sabor carinho e lindo fim de semana

    Donetzka

    ResponderExcluir
  13. Um belo e tocante poema, expressão da tua sensível e dorida alma.
    BJ de conforto, Patricia

    ResponderExcluir
  14. Algumas vezes é preciso abrir os olhos para o que está diante dos nossos olhos e teimamos em não ver.
    Um abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  15. Paty, maravilhoso poema e essa canção do Vander Lee deu um toque especial! bjs

    ResponderExcluir
  16. Estive aqui para ver como estás, Patricia?
    Tudo bem com você?
    Beijo, amiga!

    ResponderExcluir
  17. Fiquei muito feliz em ler essas palavras, pude entender o sentimento que há nelas, mesmo que sejas triste,pois ñ somos alegria o tempo todo,e seu ídolo merecia essa homenagem, uma homenagem virtual feita com o seu coração real.
    Espero que estejas bem Paty, bjss

    ResponderExcluir
  18. Olá amiga, navegando cheguei ao seu blog e amei suas postagens.Amo poesia!Já estou seguindo e te convido a conhecer os meus, se gostar siga, ficarei grata. Abraços, uma abençoada tarde de Domingo,
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A verdade está em mim, sou amante dela com todo o fervor, e desse modo peço que todos que aqui passarem, comentem com a alma, com paixão e verdade, deixando a sua opinião particular e individual, afinal, somos seres únicos com visões diferentes!
Que a alma de cada um de vocês transborde nesse espaço tão meu, tão nosso!
Obrigada e beijos na alma!!!!!!!!!!

Patrícia Pinna.