REDESCOBRIDORES DA ALMA!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

MORTE!



Encontrei  a dor revestida de culpa
Encontrei a face morta
Olhando-me no reflexo do espelho
Encontrei a morte da suavidade
Presente nos meus dias
Sem fisicamente fazer o desenlace


A morte está nas minhas ações
A morte está nas minhas decepções
Ela está no meu linguajar arrogante
Que em forma de sons não edificantes
Expulso venenosamente da minha boca!


Deus! Deus!
Extinto está o meu coração
Da bondade divina
Confundindo autoridade
Com autoritarismo
Furtando-me ao conhecimento
Da real mudança 
Que transitoriamente
Penso apossar-se de mim


Tola ilusão!
Enquanto durmo
Acalmo o meu ser
Não sendo fel
E nem ferindo à espada


Quando acordada volto 
Aos tormentos interiores
Descobrindo que continuo do mesmo modo
Sem razão, sem justificativa e sem perdão


Oh, Deus! Quantos inocentes eu feri 
Sangrando até a quase morte?
Eles vivem em Terapia Intensiva
E eu estou praticamente pronta
Mesmo indo contra o meu pensamento
Provocar uma eutanásia emocional!




AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.


56 comentários:

  1. ...traigo
    ecos
    de
    la
    tarde
    callada
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    COMPARTIENDO ILUSION
    PATRICIA

    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...




    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE BAILANDO CON LOBOS, THE ARTIST, TITANIC SIÉNTEME DE CRIADAS Y SEÑORAS, FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA,JEAN EYRE , TOQUE DE CANELA, STAR WARS,

    José
    Ramón...

    ResponderExcluir
  2. Fizestes das palavras um lindo poema! Deste a vida as cores que muitas vezes escondemos, porque fazem parte do lado obscuro da alma.
    Nem sempre só a beleza é poética.
    Lindo!
    Tenhas um belo final de semana.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  3. Lindo seu escrito Patrícia, beijão do ZC

    ResponderExcluir
  4. Olá, Patrícia! Muito obrigada pela sua visita. Teu poema é forte, verdadeiro, do jeito que eu aprecio. Para seguir meu blog, basta percorrer com o mouse o cantinho direito da tela do seu computador, e aparecerá um ícone escrito: "Parceiros." Depois, é só seguir. Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Uma autoconfissão muito bem-vinda despida de qualquer prepotência.
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  6. O distanciamento do Deus e da fé da pratica do bem querem
    tras danos as emoções morte subita de um ser vivente,sem amor nada somos.

    beijos linda!

    ResponderExcluir
  7. Boa noite Paty !!!!!!
    Que bom poder sempre ler coisas com pensamentos nobres.Esse seu poema me trouxe um pensamento que morrer é uma transgressão que desfaz a ordem natural das coisas.Mas será que morrer é um exagero ?
    Prefiro acreditar que no poetar podemos dar a cor merecida em cada poesia.E vc escreve lindamente para encantar o leitor.Eu te confesso que babo sempre que venho aqui,rsrsrs,ter o prazer de encontrar essa amiga das letras neste universo,sei que sempre terei o espelho para ver o mesmo lado sempre refletido...
    bjsssssssssss amiga querida !
    E como já não posso te ver sem o Caio,deixo bjs para ele tbm!

    ResponderExcluir
  8. Olá, boa noite!
    Problemas vários fazem com que só agora esteja a regressar aos blogs.
    Vou ver se a partir de agora sou mais assíduo.
    Bom fim de semana para si!

    ResponderExcluir
  9. Patrícia, bom estar aqui. Primeiro para agradecer teu comentário no almatua. Vc me deixou muito feliz com tua visita. Gosto muito de ter vc lá, comigo. Segundo, para te cumprimentar por este "mea culpa", por este desabafo que vc faz com muita humildade. Sei o quanto é difícil fazer uma confissão de "culpa" como esta. Apenas as pessoa muito conscientes e humildes de coração conseguem fazer isto. Parabéns mesmo.

    beijo

    ResponderExcluir
  10. Ôi Pat! Me esforcei e consegui chegar! Uhuuuuuuu! E valeu à pena! Que poesia linda! Profunda e intensa! Abriste teu coração, hein....Excelente final de semana! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Pat! foi muito bom falar contigo a gente se entende maravilhosamente bem .
    Seu poema esta lindo linda e doce poetisa.
    Hoje vim aqui e roubei um poema do fundo do baú mais adoro ele.
    Beijos no seu coração pra sempre sua amiga,Evanir.

    ResponderExcluir
  12. Olá,Patrícia!!

    Uma bela e forte poesia!
    Tenha um ótimo final de semana!
    Beijos!
    *Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  13. Um poema forte cheio de verdades. Quando há esse "desnudes" a alma é lavada.
    Beleza, menina!
    Abração.

    ResponderExcluir
  14. Paricia

    Que belo poema! Que bela forma de imaginar um poema, fortemente interventivo! Que estímulo poético, para quem navega nas mesmas águas. É que o poetas devem ser muito ouvidos por que tem os poderes, adequiridos de mão beijada, à custa da falta de verdade. Escutem a voz dos poetas, ela comtém o pensar do povo.
    Legal Patricia!...
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Um poema intenso, de forte teor, retrataando a morte emocional, cultural, de sentimentos que muuitas vezes brotam de nossas mentes e corações. Parabéns, Patrícia. Bom domingo.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia querida!
    Um poema forte e intenso. “Que a cada manhã ao abrir os olhos você sinta em seu coração a certeza que a vida lhe espera de braços abertos para receber suas esperanças e realizá-las.”
    Tenha um lindo dia!
    Beijinhos com ternura
    Gracita

    ResponderExcluir
  17. Ei Patricia,

    Amiga ,

    Viajei no seu poema,

    Intenso, o próprio reconhecimento de si assassina o que não acrescenta em ti ,os sentimentos venenosos, e passas da morte para a vida em clamor , renovação, há sempre vida em nós....

    Beijos..escreves lindamente..

    ResponderExcluir
  18. Oi Patrícia,

    o melhor caminho para evolução é olhar primeiramente para si mesmo e aceitar nossas imperfeições.

    Lindo poema! Um bom começo!

    Beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  19. Para vc Patrícia:
    _______
    Sequer

    Sequer foi anjo
    alçava os ventos
    sequer foi tempo
    partiu verdades
    sequer foi sonho
    e ao ver-se gente
    pediu um tempo,
    virou saudade.

    © ElaneTomich

    ResponderExcluir
  20. Oi, patrícia. Sua postagem é triste e intensa, mas acredito que todos nós já passamos por momentos assim, de confusão e tormento. Um abraço!

    ResponderExcluir
  21. Minha querida

    Nem eu que escrevo a dor, tenho palavras para te comentar nem remédio para afagar o teu poema.
    Sente apenas o meu abraço em silêncio.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  22. Um poema imenso, Patrícia.A verdade é que todos nós somos vulneráveis, mas só os de alma elevada admitem, ou percebem.Maravilhoso te ler.

    Beijinhos e boa semana.

    ResponderExcluir
  23. Essa quase morte, que lindamente colocou em versos, resulta de uma auto-análise que o ser humano consciente faz, de quando em vez, para se renovar. Uma abertura para a verdade das fragilidades, às quais todos estamos sujeitos. Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Olá, amiga Patrícia!
    Tânatos (a morte)é-nos onipresente, por isso nos espreita onde estivermos ou fazermos.
    Pode se manifestar em qualquer pessoa ou objeto.
    Mas há outras mortes, além da física como, espiritual,
    eterna, mental e moral, que, muitas vezes ocorrem enquanto estamos vivos.
    As pessoas boas, muitas vezes, sentem remorsos por pensar que casou dano em quem gosta.
    O poema canta com louvor o tema (morte), mas dar vida à beleza e à poesia.
    Parabéns pelo alumbramento!

    Abraços sinceros do amigo!

    ResponderExcluir
  25. O conhecimento do nosso "eu" deixa-nos as descobertas de quanto melhores podemos construir a vida. A morte só prevalece se não soubermos quem somos.
    A "outra" morte, existe para renovação da Alma.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  26. Essa morte que você fala tão bem em seus versos, é necessária que aconteça para que a alma se renove e possamos ser mais felizes...lindo demais seu poetar, querida Patrícia...um beijo em seu coração e linda semana.

    ResponderExcluir
  27. Patrícia,

    Intensa incursão pelas sombras da alma este teu poema!

    Quero agradecer a visita ao Diálogos com a Psicologia e Psicanálise. A ideia e trazer sempre mais informações, seja para os que circulam pelo mundo psi bem como todas as pessoas interessadas em entender mais a alma humana.

    Tenho tbém artigos sobre o comportamento, mais especificamente sobre o amor, auto-estima, conflitos entre casais,, dificuldades no relacionamento amoroso, infidelidade,entre outros. A ideia é sempre ampliar, sem deixar de me aprofundar e utilizar do conhecimento teórico e experiência clínica.
    Vou te convidar para ler um deles, Sobre o Amor.Espero que gosto.

    http://anafariaspsicologa.blogspot.com.br/2011/08/o-que-e-o-amor-onde-vai-dar-porque-me.html

    Abraços,

    Anna Amorim

    ResponderExcluir
  28. Hola, bello y lleno de sentires este poema. Cuidate.

    ResponderExcluir
  29. Paty eu adorei tá lindo, a morte não está no fisico estano coração mesmo! Tenha um otimo dia flor...
    Te convido a conhecer meus outros blogs:

    www.patyiva.blogspot.com
    www.tentardecoracao.blogspot.com
    www.agape-amorverdadeiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Olá Patrícia querida !!!

    Muito intenso seu texto, confesso que me entregando à leitura pude me ver neste reflexo do espelho... estou numa fase onde me sinto assim, como se a morte fizesse parte de mim e a cada reflexão me dói de forma dilacerante os erros cometidos, os arrependimentos latentes... Mas felizmente lá no fundo quase sempre encontramos força para mudar, evoluir e seguir em frente carregando conosco estas experiências e buscando pela vida ! :)
    Lindo demais a sua forma de descrever esta conflito interno, me senti como se eu mesma proferisse estas palavras em um diálogo interior...

    Um mega beijoooooooooooooo e que sua semana seja ótima!
    desculpe a demora e o sumiço, mas o trabalho anda frenético :(

    ResponderExcluir
  31. Olá amiga, boa tarde!
    Um texto carregando de emoção, de dor, onde o dormir aparece o único lugar de alívio para essa alma tão ferida.
    Continue com seu jeito, mesmo que se doa inteira, seja você, não pratique essa morte.
    Que você tenha um dia lindo minha poeta.
    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  32. .



    Patrícia,
    Amanhã eu preciso falar sério.
    Talvez eu me traia entre um
    ponto e uma vírgula, mas a in-
    tenção da semente é o que vai
    contar, portanto, não deixe
    de comparecer lá no teatro.

    Espero você no gargarejo.

    Um beijo do,

    Palhaço Poeta








    .

    ResponderExcluir
  33. Texto que transmite sentimentos. Gosto disso. Parabéns. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  34. Morre-se todos os dias um pouco.
    É a vida...
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Um beijo, querida amiga Patrícia.

    ResponderExcluir
  35. Olá Patricia,

    Por vezes essa morte é necessária, renova, tranforma e lava a alma.Poucos são o que admitem e tem essa consciência. Versos profundo e intenso. Maravilhoso!

    Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  36. Existe a inevitável morte física; - o desenlace natural do sangue que eleva o estado da alma.
    Triste é saber, que muitas vezes, da lamentável morte da própria alma!
    Nesse limiar, como sair desta situação? Nessas horas, se faz necessária à presença dos Anjos,(obreiros especiais) que são importantes para lapidar, as doenças psicossomáticas.

    ResponderExcluir
  37. Lançamos a morte de amores, de amizades, de alegrias da confiança...Mas ha sempre como ressuscita-las, basta mudar o caminho, a direção...Bjos achocolatados flor, amei o poema

    ResponderExcluir
  38. Não há necessidade de provocar uma eutanásia mental, seria uma fuga momentânea.
    Façamos, em nos mesmos, a terapia de autoconhecimento, que levará nosso espírito a evolução.
    A morte dos feridos e inocentes será ressarcida com a nossa bondade, em tempo presente, com a moeda do incessante trabalho.

    ResponderExcluir
  39. OI PATRICIA!
    TEU TEXTO É FORTE E INTENSO.
    UMA ALMA EM EBULIÇÃO FAZENDO UM EXORCISMO EM SENTIMENTOS CONFLITANTES.
    LINDO MESMO...
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  40. Morre-se diversos tipos de morte todos os dias. E matamos muita coisa também. É dificil seguir vivendo, com tantas mortes que morremos e que provocamos.
    A morte de todos os dias é mais dura do que derradeira morte física. O silêncio que se segue facilita. Mas a morte que se morre e se segue vivendo é muito dura de suportar. Apenas uma overdose de vida é capaz de calar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  41. Patricia,emocionante e visceral poesia,mostrando um lado mais arguto que todos nós temos!Bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  42. Boa tarde Patrícia querida



    Nossa..
    Lindo e forte...


    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  43. Nossaaaa...seu poema parece um farol que adentra nossa alma e ressuscita o lado oculto do ser e nos coloca frente a frente com o que somos.
    Morremos todos os dias um pouquinho quando matamos o que de mais bonito pode viver dentro de nós.

    Obrigada Patrícia por não se esquecer de mim.(eu estou bem, meu pai tb, apenas aguardando ser chamado pra radioterapia)
    Espero que voce esteja bem querida e que seus dias sejam abençoados pelo Pai e cheios de alegria e muita vontade de viver toda elas.
    Um abraço grandeeeeeeeeeeee pra poeta cheia de sensíbilidade que é você.

    ResponderExcluir
  44. .


    Hoje, só hoje, eu não sussur-
    ro mentiras, mas grito verdade
    no ouvido surdo do meu blog.

    Palhaço Poeta







    .

    ResponderExcluir
  45. Isso sim é redescoberta!! Com todos os sentidos!

    []s

    ResponderExcluir
  46. Olá querida Patrícia! Saudades de vc também, dos seus versos e da sua poesia!

    Forte esta que vc escreveu... intensa. Todos passamos por fase de eutanásia emocional. Ou melhor, quase-eutanásia, porque agente sempre se renova depois de um baque emocional.

    Gosto muito de vc...! Estou escrevendo, mas tenho que voltar a postar...

    Beijos

    Ana

    ResponderExcluir
  47. Versos fortes, chocantes... Mas belo e de uma sabedoria incrível!
    Profunda reflexão!

    PS.Amada, venho pouco aos blogs porque meu tempo é minguado pelo trabalho. Por isso fico muito no face, porque lá está tudo à nossa frente, e mesmo estando no trabalho consigo ler e comentar dentro de poucos segundos. Amo meus amigos e amigas e você é uma dessas pessoas especiais que Deus presenteou ao meu viver, eu jamais a esquecerei viu?

    Amiga, carinhos...
    Beijos de Paz e Luz

    ResponderExcluir
  48. Olá Patrícia!
    Uma poesia triste,em certos momentos da vida,morre-se aos poucos devido as passagens ruins da vida, a alma se revira e parece que morreu,mas ela está bem ali,querendo se renovar e ser feliz.Muito intenso seu poema.
    Um lindo final de semana.Bjs...Nati

    ResponderExcluir
  49. Menina que isso, onde arrumou essa inspiração, estava me sentindo assim uns dias atrás. Lestes a minha alma, estou aqui te aplaudindo.

    ResponderExcluir
  50. Eutanásia emocional !!! Se queres versos forte , neste poema tem de sobra mas como tu és magistral encerrou com chave de ouro em " eutanásia emocional ". Pior tipo de morte é morre em vida e seu poema diz isso , quantas pessoas morrem estando vivendo ? Nossa boca nos destrói, nossa mente se abala e o corpo perde a estrutura . A vida é assim , há aqueles que regem nossos caminhos , voando como anjo e nos dando uma sobrevida para a glória , e assim nasce uma nova chance de viver uma vida saudável , sem essa " eutanásia emocional " . Deixando fluir naturalmente as emoções iluminadas , deixando bater esse precioso coração .


    AGORA SIM : NEGUINHAAAAAAAAA LINDAAAAAAAAAAA

    Nossa que poema forte , de onde vem tanta dor , ou melhor , ondes interpretas tanto sofrer ?

    A verdade é que és uma Poetisa e como poetisa és sempre atenta nas emoções da vida e a transformando em arte .

    Você é o meu orgulho , você é o meu amor , você é a minha vida .

    Maravilhosa !!!! Mas nessa morte eu sobrevivo no ponto final do poema , para renascer em outra dor , em outras linhas e assim vive a poesia . Obrigado Poetisa !!!

    ResponderExcluir
  51. só a morte instiga ao confronto de vozes, só ela sabe falar através dos buracos. quantas vidas se fazem necessárias para conhecermos a não vida nesta dança de cadência negra?

    beijinho!

    ResponderExcluir
  52. Pegou pesado, Patrícia:
    'A morte está nas minhas ações
    A morte está nas minhas decepções
    Ela está no meu linguajar arrogante
    Que em forma de sons não edificantes
    Expulso venenosamente da minha boca!'
    Versos cortantes!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  53. Uma percepção racional e emocionalmente verdadeiras …
    Isso é coisa de ler na cama.

    Aplausos mais uma vez.
    Bjssss

    ResponderExcluir
  54. Coisa pra se ler na cama…Patrícia.
    Mais um lindo argumento sobre seu pensamento poético.
    Aplausos mais uma vez Paty.

    Bjssss

    ResponderExcluir
  55. Quando admitimos nossas fraquezas e delas fazemos nossas reflexões estamos próximos de assassinar sentimentos vis, eliminamos a arrogância que muitas vezes nos faz ferir e desagregar o corpo e alma. A personagem encontra-se numa encruzilhada entre o bem e o mal e busca dela fugir em sacrifício da propria existencia, Uma poesia que nos parece uma auto definição, mas que em si define a solidaão de nós mesmo em nossas vidas feitas de altos e baixos.
    Enfim olhar para a morte de nossas falhas e abrir-se para as potencialidade que em sonhos nos alivia e incrementa esperanças.
    Uma bom mergulho na existência.
    Meu carinhoso abraço.
    Beijos de paz e luz neste lindo coração.

    ResponderExcluir

A verdade está em mim, sou amante dela com todo o fervor, e desse modo peço que todos que aqui passarem, comentem com a alma, com paixão e verdade, deixando a sua opinião particular e individual, afinal, somos seres únicos com visões diferentes!
Que a alma de cada um de vocês transborde nesse espaço tão meu, tão nosso!
Obrigada e beijos na alma!!!!!!!!!!

Patrícia Pinna.