REDESCOBRIDORES DA ALMA!

sábado, 30 de agosto de 2014

Abrigo de Rosas By Patrícia Pinna



Abrigo seguro encontrou
No mar de rosas vermelhas
Companheiras em sua solidão
Precioso colo na aflição

Não pudera prever
Os escombros e desilusões
Não tivera pistas a seguir
A tristeza instalara-se de supetão

A dor paralisava
A engrenagem corpórea
A serenidade almática
Trancando a porta para o amor
Chorando todo dissabor

Cruel grito vindo do ventre
Dorido, percorrendo até a mente
Sabedora do fim consciente
Num longínquo instante.

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.



30 comentários:

  1. Boa noite querida Patrícia! Como sempre, amiga, muito inspirada! Triste, porém, lindo..... Um abençoado domingo! Carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch

    ResponderExcluir
  2. Oi tia eu já ia dormir, mais quando vi seu poema resolvi ler e amei!
    Não fique triste tia, mesmo que ela tenha vindo de supetão, a vida é assim mesmo tudo é pura ingratidão!
    Vejamos as flores...Até nelas vimos a diferença da sorte.
    Umas enfeitam a vida e outras a morte!
    Só posso lhe desejar boa sorte!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  3. Achei tao triste e tao bonito...

    Beijos, Patricia...

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Patrícia Pinna
    Parabéns pelo soberbo poema. Adorei

    Beijinho e um excelente Domingo.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Patrícia
    Triste e melancólica mas perfeita na sua construção.
    Feliz domingo pra você menina linda
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Maravilhosa poesia,Patrícia!Adoro te ler! bjs, lindo domingo e nova semana! chica

    ResponderExcluir
  7. Um grito que vem do ventre evidencia a dor das entranhas... Lindo poema!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Patrícia! O amor precisa trazer alegrias, não dissabor... Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Amiga querida,
    sua poesia é um balsamo p nossa alma.
    Melancólica, tristonha e uma paixão que ferve em seu ser.
    Linda demais.
    Amei.
    Beijos nessa alma liindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Rosa Valverde.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde querida Patrícia.. tendemos a ficar smepre nem jogo de amores e desamores. a solidão e alegria sempre querendo andar juntas.. uma sem a outra não seira nada.. pq nada é permanente.. somente o amor que se faz com o passar dos dias.. beijos e até sempre

    ResponderExcluir
  11. Oi Patricia! Linda e triste descoberta da solidão em sua poesia! Bjs e ótima semana,

    ResponderExcluir
  12. E sempre um enorme prazer ler os seus poemas querida amiga Patrícia ,muitos beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Bom dia, Patrícia como sempre se esmerando em nos dar o melhor de sua alma. Lindo o seu poema.Rosas vermelhas, representação da paixão,mas que muitas vezes vêm acompanhadas de tristeza e solidão. Belíssimas metáforas. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  14. Ola Patricia,
    Há momentos infelizes em que a solidão e o silêncio se tornam meios de liberdade.
    beijos,

    ResponderExcluir
  15. As rosas, no sentido de flores lindas e perfumadas, serão sempre um abrigo para os momentos mais sofridos.
    Lindo poema, Patrícia!
    Meu beijo :)

    ResponderExcluir
  16. As rosas como consolo, como apoio as perdas e danos inerentes as duras escolhas e aos sobressaltos da vida, traduzidos na inquietude da alma e do coração.
    Touché, Pinna.

    ResponderExcluir
  17. As rosas dão o colorido a este poema melancolicamente belo.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. Belíssimo poema com aroma de rosas!
    xx

    ResponderExcluir
  19. Hoje deixo meus parabéns pelo Abrigo das Rosas que é divino com sempre....um belo poema bjussss

    Desejo um domingo feliz!


    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  20. Ter o conforto das rosas como estofo para confortar nos deslizes e quedas, por mais repentinas que sejam. Que nunca lhe falte este conforto.
    Abraços, Poetisa.

    ResponderExcluir
  21. O Patrícia,
    Uma poesia triste faz um coração mais triste ainda, você é grande poetisa e tem uma linda família.
    Linda construção poética
    Beijos
    Mundo dos Inocentes

    ResponderExcluir
  22. Não duram as rosas senão o tempo de apreciarmos sua beleza e perfume. Não dura a paixão, senão o tempo de a consolidarmos (ou não) em verdadeiro amor. O fim de ambas é dolorido, mas o das rosas é esperado e seu ciclo definido. Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Bom dia amiga Patricia lindo poema adoro as rosas mesmo sabendo que vem acompanhadas dos espinhos
    para sentir seu perfume é preciso
    ser cuidadoso ao maximo ao colhe-las
    um abraço grande adorei ler aqui poema tão lindo bjs marlene

    ResponderExcluir
  24. Patricia, vim reler suas poesias e agradecer sua presença em meu blog tb! bjs,

    ResponderExcluir
  25. Venho procurar guarida,
    no abrigo dessa linda rosa
    Patrícia Pinna, minha amiga
    gosto da tua beleza virtuosa!

    Gosto da tua poesia,
    gosto do teu meigo jeitinho
    te visito com muita alegria
    daqui te envio um beijinho!

    Em mim mesmo no escuro,
    confia por que não sou louco
    nesse abrigo fico seguro
    juntinho ao teu corpo!

    boa noite e bons sonhos.
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  26. A desilusão doí, moi o coração, destrói depois cada sonho que nasce, como se restasse de agora em diante, vida afora, a marca dolorida da decepção. Mas ainda acho que vale a pena acreditar. Ou como diz João Bosco: "Quem quer viver no amor e não quer suas marcas qualquer cicatriz, a ilusão do amor não é risco na areia é desenho de giz (...) Quem pode querer ser feliz se não for por um grande amor".

    ResponderExcluir
  27. Oi querida, vim lhe desejar uma ótima semana, beijos e fique com Deus!!

    ResponderExcluir

A verdade está em mim, sou amante dela com todo o fervor, e desse modo peço que todos que aqui passarem, comentem com a alma, com paixão e verdade, deixando a sua opinião particular e individual, afinal, somos seres únicos com visões diferentes!
Que a alma de cada um de vocês transborde nesse espaço tão meu, tão nosso!
Obrigada e beijos na alma!!!!!!!!!!

Patrícia Pinna.